8 dicas para ajudar suas clientes com a queda de cabelo

Depositphotos_22108879_m-2015.jpg

A queda de cabelo é um dos problemas estéticos que mais aflige as mulheres. Mas, há vários meios para prevenir essa situação desagradável: basta seguir algumas regras. Além de indicá-las às clientes, os profissionais devem ter atenção aos fios antes de realizar qualquer procedimento, especialmente, o alisamento.

Mantenha a hidratação

O condicionador e a máscara devem ser aliados no dia a dia para manter as madeixas hidratadas. Isto faz com que os fiquem mais fortes e quebrem menos na hora de pentear, o que resulta em diminuição da queda. Além disso, a hidratação profunda uma vez por semana é mais do que recomendada – especialmente, quando a cliente já realiza outros procedimentos nos fios.

Fios limpos em primeiro lugar

Algumas mulheres, diante da angústia de perceberem alguns fios caindo, param de lavar o cabelo com frequência para não lidar com a situação. Ora, deixar os fios oleosos não é uma boa ideia - pelo contrário. A obstrução do couro cabeludo pode piorar ainda mais a queda.

Respeite o ritmo da natureza

Em algumas épocas do ano, os fios tendem a cair mais. O outono é exemplo disto. Quando nossas avós comparavam a queda das folhas à queda dos cabelos, não estavam erradas.

A natureza segue ciclos, e mesmo que não sejam exatamente iguais para todas, vale a pena prestar atenção em como seu corpo se adéqua a cada fase, a cada clima, etc. No período de puerpério (após a gestação), por exemplo, também é muito comum ocorrer queda dos fios.

Não se desespere

Este argumento é mais do que comprovado cientificamente: o estresse pode sim causar queda de cabelo. Quando o organismo está estressado, sobrecarregado, sofre alterações em seu mecanismo imunológico.

Ou seja, o indivíduo fica mais suscetível a doenças, e isto inclui inflamação no couro cabeludo. Além de os fios crescerem de forma mais lenta, tendem a cair mais, ou, até mesmo, não nascerem novamente.

Tenha uma vida saudável

Assim como a alimentação influencia a beleza da pele, ela também se reflete nos fios de cabelo. Uma dieta com excesso de gordura e açúcar pode gerar desde mais oleosidade até madeixas com aspecto quebradiço e pouco saudável.

Recomenda-se beber muita água, apostar em refeições com muitos nutrientes e praticar exercícios físicos regularmente. Outro ponto interessante são as técnicas orientais: a acupuntura, por exemplo, tem demonstrado resultados positivos para redução na queda dos fios.

Esqueça cigarro, álcool e remédios

Essa tríade pode fazer muito mal aos seus cabelos junto a uma vida desregrada. O cigarro estimula a produção de radicais livres, relacionados à queda de cabelo. O álcool atua nesse mesmo sentido e pode provocar inflamação em vários tecidos, incluindo infecção no couro cabeludo.

Vale ressaltar que o excesso de álcool sobrecarrega o metabolismo do corpo, o que também pode provocar queda. Em termos de medicamentos, quando não há uma prescrição adequada, o paciente fica à mercê das consequências e das interações das quais não faz ideia. Por isso, sempre consulte um médico.

Encare a questão de frente

Sabe aquele produto milagroso que aparece nos intervalos do seu programa favorito e promete acabar com a queda dos fios? Fique longe dele!

A queda de cabelo está relacionada a diferentes fatores em cada indivíduo e, quanto antes houver tratamentos adequados, mais altas são as chances de voltar a ter fios saudáveis. Postergar a intervenção pode causar danos irreversíveis, lembre-se disso.

Identifique problemas hormonais

Você sabia que a maior parte das mulheres que sofre com a queda de cabelo tem alguma disfunção hormonal? Os hormônios são responsáveis pelo equilíbrio de vários sistemas fisiológicos, e qualquer alteração neles costuma ter consequências diretas.

Queda provocada por alisamento

A responsabilidade de um profissional de beleza é maior do que muitos imaginam. Causar qualquer dano à estética do cliente pode gerar diversos problemas de saúde e autoestima. Por isso, é necessário ter o conhecimento adequado para lidar com qualquer química.

Um dos principais erros está relacionado à falta de atenção em uma primeira análise dos fios. Para fazer um alisamento, é preciso saber se outros processos foram feitos anteriormente e se esses provocaram danos. A partir do conhecimento de cada produto, fica mais simples identificar seus principais agentes químicos, se oferecem ou não perigo de queda quando combinados.

Anote essa informação e não se esqueça dela: jamais misture produtos dos grupos tioglicolato e hidróxido de sódio. Esta combinação, mesmo que em uma sequência de procedimentos com algum intervalo, pode levar à queda dos fios e perda de uma parte das madeixas.

Além disso, é extremamente importante manter a hidratação em dia.  Ao menos uma vez por semana, a cliente deve retornar ao salão para o procedimento, o qual ajuda a evitar a quebra e a manter o aspecto saudável.

E nunca é demais lembrar: fazer o teste do produto em apenas uma mecha do cabelo pode evitar desastres no futuro. No caso de qualquer dano provocado pelo alisamento, a cliente deve procurar um dermatologista assim que possível e seguir o tratamento indicado.

Quer ter outras dicas e informações importantes para o dia a dia do seu salão? Siga a nossa página nas redes sociais - Facebook, Instagram.