Como se tornar um hairstylist especialista em cabelo liso?

hair-stylist-cabelo-liso.jpg

Você sabe qual a função de um hairstylist? Esse profissional tem sido procurado cada vez mais por conta de seus conhecimentos que proporcionam um visual único – adequado ao estilo de cada mulher. Em tradução livre para o português, o termo designa um “estilista de cabelo”, o que tem tudo a ver com o mundo da moda. É ele que vai ditar novas tendências entre pessoas comuns e celebridades, seja por meio de novas técnicas ou conceitos aplicados a cada trabalho. Nesse sentido, o hairstylist com foco em cabelo liso exerce um papel fundamental na maioria dos salões. Apesar de o Brasil ser um país majoritariamente afro e cacheado, muitas mulheres optam pelos fios escorridos, seja por gosto ou pela influência da mídia que enaltece esse estilo nas pessoas famosas. Por isso, saber lidar com a textura e especificidade desse tipo de cabelo pode ser um diferencial e tanto para o seu salão. Há vários cursos para aprimoramento profissional que devem ser considerados para quem deseja seguir esse caminho.

Confira, a seguir, algumas dicas para se tornar um excelente hairstylist para cabelo liso.

1- Entenda a textura dos fios

Os fios lisos, assim como os cacheados, apresentam particularidades que devem ser levadas em consideração antes de qualquer corte ou penteado. Por exemplo, eles tendem a ser mais oleosos, pois a oleosidade percorre todo o comprimento – da raiz às pontas – e não se restringe apenas à parte superior - como no caso dos cacheados.  Além disso, há vários tipos de cabelo liso. Diferente dos cacheados ou ondulados, que apresentam diferentes formas, os lisos variam apenas em termos de textura. Ou seja, podem ser separados em finos, médios ou grossos.

2- Estude (muito!) os tipos fundamentais de liso

Para se tornar um excelente hairstylist para cabelo liso, você deverá ficar antenado nas tendências de cores e cortes, e também nos diferentes tipos de fios que chegam ao salão. Nesse sentido, tenha em mente a divisão em três tipos fundamentais.

O primeiro deles é o invejado liso natural. Sedoso até as pontas devido à oleosidade bem distribuída, pode ser fino, médio ou grosso. No caso dos fios mais finos, a oleosidade pode ser excessiva e se tornar motivo de irritação para a cliente. Os médios apresentam um pouco mais de volume e, os grossos, se destacam ainda mais nesse quesito.

O segundo tipo de liso é aquele que apresenta alguma modelação com auxílio de prancha e secador. Nesse caso, devido ao aquecimento nos fios, pode haver ressecamento. Portanto, seu uso deve ser moderado e a hidratação sempre intensa. Caso a cliente opte por um corte que exigirá frequentemente o uso desses dispositivos, o profissional deve ser claro em relação à necessidade de manutenção constante. As variações de tratamento vão ocorrer dependendo da textura da matriz - de fios ondulados, cacheados ou crespos.

O terceiro tipo de liso é aquele produzido, literalmente, em salão: o dos processos químicos. Como todos os fios que passam por algum procedimento similar, a hidratação deve ser constante para mantê-los saudáveis e com vida. Quando a cliente realiza algum outro processo nos fios, a exemplo da coloração, o cuidado deve ser redobrado e o profissional precisa respeitar o tempo certo entre uma química e outra.

3- Use os produtos certos

Esse é um fator essencial para quem deseja se tornar um hairstylist para cabelo liso de sucesso. Afinal, não adianta fazer o corte perfeito se você não souber indicar à sua cliente quais produtos ela deve usar para manter os fios no lugar certo.

Há produtos que dão volume aos lisos naturais, por exemplo, enquanto aqueles que passaram por processos químicos devem ser tratados com as opções sem sal e shampoos anti-resíduos. No caso dos lisos feitos por meio de prancha, os protetores térmicos serão essenciais no dia a dia da cliente.

Hidratações e ampolas de tratamento são recomendadas a todos os tipos de fios, na medida certa para as especificidades de cada um. E, dependendo do corte, há ainda géis e pastas modeladoras para arrematar o visual.

4- Ouse na medida certa

Agora que você já conhece melhor os diferentes tipos de liso, é hora de aplicar os conhecimentos com a tesoura agregados a essas novas informações. Além disso, uma dica é ficar sempre de olho nas novidades das passarelas internacionais e mesmo nas celebridades nacionais, que adoram lançar tendências.

Para os lisos de textura mais fina, os cortes em camadas evocam movimento e sensualidade. Já no caso das mulheres que passaram por algum tratamento químico, como a progressiva, indica-se cortes mais retos devido ao peso dos fios.

Esses são alguns exemplos de como unir as noções de textura ao corte desejado. Certamente, há espaço para ousadia – até mesmo porque um hairstylist que se preze precisa deixar sua marca. Mas vá com calma e treine bastante antes de aplicar os novos conhecimentos às clientes. Assim, o resultado será satisfatório para ambas as partes.

Para mais dicas sobre cabelo liso ou a prática do hairstylist, deixe uma mensagem aqui no post. Esse é o seu espaço para evolução profissional.