Você sabe fazer um cabelo liso do jeito certo? Veja 4 dicas!

Depositphotos_59015445_m-2015.jpg

Embora a moda atual exalte a variedade e a diversidade quando falamos de cabelos, obter um cabelo liso e sem frizz ainda é o desejo de muitos clientes que chegam aos salões de beleza e centros de estética procurando por orientação profissional para conquistar fios lisos e saudáveis. Atualmente, os profissionais encontram as mais diversas opções de alisamento disponíveis no mercado, cada tipo com diferentes componentes e resultados variados. Das químicas mais “leves” até os procedimentos mais fortes, com a adição de formol, diferentes técnicas e tratamentos capilares preenchem as prateleiras das lojas voltadas para os profissionais de beleza.

Entretanto, além das marcas e dos produtos mais utilizados, é importante que o cabeleireiro entenda que tipo de alisamento é o mais indicado para cada cabelo, conhecendo os principais ativos presentes nas fórmulas dos tratamentos.

Dessa maneira, além de oferecer aos clientes o resultado desejado, o profissional evita produtos que sejam demasiado agressivos para a forma e estrutura dos fios, resultando em cabelos lisos e, ao mesmo tempo, fortes e saudáveis.

1 - Cabelos crespos

A textura dos cabelos crespos é a que precisa de mais atenção e cuidado na hora de alisar, pois os fios normalmente já são finos e frágeis, e um procedimento muito agressivo pode danificá-los. O cabeleireiro sempre deverá realizar um teste de mecha para avaliar se os fos resistirão ao alisamento sem sofrer muitos danos. Também é importante que o profissional conheça o histórico de químicas e tratamentos já realizados pelo cliente, afinal, alguns procedimentos capilares são incompatíveis.

O mais indicado para alisar os cabelos crespos são produtos cujos ativos são capazes de mudar a forma dos fios. Alguns exemplos comuns são os hidróxidos de sódio e guanidina, ou o tioglicolato de amônia, conhecidos por serem elementos muito eficazes para um alisamento capilar saudável.

Entre as técnicas mais conhecidas que utilizam esses ativos para chegar ao cabelo liso, podemos citar a escova botox, que possui aminoácidos que penetram nas cutículas dos cabelos e realinham sua estrutura, ou a escova americana, conhecida pelo efeito liso natural e resultados duradouros.

2 - Cabelos cacheados

Os fios cacheados ou encaracolados são muito bonitos e oferecem um leque de possibilidades para penteados e afins. Contudo, para os clientes que desejam mudar um pouco o visual e apostar nos fios lisos, existem soluções eficientes entre as escovas permanentes.

Para cabelos saudáveis e que não foram descoloridos nem submetidos a outras químicas, diversos procedimentos podem ser realizados sem receio de estragá-los, como a escova inteligente, conhecida por diminuir o volume dos fios, ou a escova marroquina, que também contribui para a hidratação dos cabelos.

Para acabar de uma vez com o frizz, a escova bossa nova (com óleos e ativos catiônicos), ou a escova chocolate são boas opções. Contudo, se o cliente deseja diminuir apenas o volume dos cabelos e manter o formato cacheado, os alisamentos não são indicados e o profissional deverá oferecer alternativas menos agressivas à textura dos fios, como os relaxamentos capilares.

3 - Cabelos lisos

Não é incomum que os clientes que já possuem cabelos naturalmente lisos cheguem ao salão buscando por alternativas que diminuam o frizz e o volume excessivo das madeixas. Nesses casos, as escovas redutoras de volume podem ser a melhor solução. Para conseguir um resultado satisfatório, os cabeleireiros devem apostar em produtos à base de ácidos, carbocisteína e hidrogênio.

Já para os clientes que desejam um cabelo liso mais brilhante e bonito, escovas à base de aminoácidos podem resultar em fios vistosos e cheios de vida. Um exemplo é a escova indiana, que contém chá verde e algumas especiarias em sua fórmula, contribuindo para a aparência saudável dos cabelos.

4 - Cabelos tingidos ou descoloridos

Cabelos que já foram descoloridos ou tingidos geralmente já se encontram bastante fragilizados. Por isso, é importante lembrar que todo cuidado é pouco. Os processos químicos com amônia normalmente danificam a estrutura dos cabelos e um alisamento muito agressivo ou com os ativos inadequados pode piorar ainda mais a situação.

Nesses casos, o teste de mecha é indispensável. Afinal, apenas analisando a resposta dos fios aos produtos o profissional poderá concluir se o cabelo do cliente aguenta o alisamento sem sofrer outros danos. Cabelos com luzes ou reflexos também precisam dessa atenção, já que o formol presente em muitos alisantes pode prejudicar as madeixas descoloridas.

Para os cabelos tingidos, o tioglicolato de amônia é o ativo mais indicado, assim como as escovas de frutas, que contêm proteínas para hidratar o cabelo. Para os fios descoloridos, produtos à base de carbocisteína, ácidos e hidrogênio são os mais eficazes, pois agem apenas na superfície das madeixas sem atingir sua estrutura. Em ambos os casos, o formol deve ser evitado.

Seguindo esses conselhos e estudando os componentes de cada fórmula, é possível conquistar o cabelo liso dos sonhos, sem danos excessivos, e deixar o seu cliente mais do que satisfeito. Gostou das nossas dicas para escolher o alisamento mais indicado para cada tipo de cabelo? Ficou com alguma dúvida? Então, aproveite para deixar o seu comentário. Adoraríamos saber a sua opinião!